Paraíba, sexta-feira, 03 de julho de 2020
26° C
Busca

Blogs

Avatar

Por Richelle Bezerra

08h50

Fisioterapeuta paraibana aposta na confeitaria e dribla a crise com vendas de bolos e kits de festa

Na contramão da crise, desencadeada pelo avanço no novo coronavírus no Brasil e no mundo, um setor, em especial, vem se mantendo firme e com crescimento, a Confeitaria. O desejo do bolo confeitado, a presença dele em casa, mesmo impedidos de aglomerar pessoas para comemorações, não foi capaz de afastar os consumidores. Mayara da Costa Bezerra Ferreira, de 28 anos, confirma isso. Além dos bolos caseiros, que começaram a sair com maior frequência e as tortas de 1kg em kits de festa, se tornaram os mais pedidos, fazendo com que suas vendas só aumentassem.

“De início, pela atual situação, com essa pandemia, me senti um pouco insegura. Foi horrível pensar que eu ficaria parada. Mas logo me veio uma ideia, começar a divulgar mais os bolos caseirinhos, o conhecido vulcão. Eu já fazia anteriormente, mas me veio à vontade de investir mais neles. E deu muito certo! Minhas encomendas só cresceram nessa pandemia”, contou.

O maior desafio que enfrenta é o isolamento social, não ter para onde ir após um dia ou uma semana exaustiva de trabalho, mas sabe também que todos os cuidados que vem tomando gera ainda mais credibilidade e transmite segurança aos seus clientes.

“A parte mais difícil desse período é viver apenas de trabalhar, o tempo livre adianto alguma encomenda ou descanso, por não ter outra opção. Trabalho em casa e sozinha e, de certa forma, o lado bom de tudo isso é que pude ter mais isolamento e passar mais segurança aos clientes”.

Apaixonada por bolos, doces e tudo que envolve essa área, desde muito cedo, Mayara, que é formada em fisioterapia, começou, ainda adolescente, a fazer bolos. Com a ajuda das amigas produziam bolos de aniversário, que levavam para animar as festinhas no colégio.

Cinco anos depois, ela e uma das amigas estavam encarando o primeiro negócio, com as vendas dos doces por meio do perfil no Instagram. Mas, logo depois, com a dificuldade de conciliar faculdade e o negócio resolveu fechar a produção e se dedicar totalmente ao curso. Mas, o sonho de empreender não a deixou.

“Após terminar o curso, me vi sem conseguir emprego na área, após várias tentativas sem sucesso. Depois de alguns anos, por insistência do meu marido, que vinha a tempos conversando sobre a possibilidade de retornar na área da confeitaria, resolvi me dar uma nova chance”, contou.

Mayara relutou por um tempo, tinha medo de entrar em um mercado que, segundo ela, achava já estar muito ocupado. Mas, o que realmente a preocupava era a sensação de não carregar mais a mesma essência do que sentia antes, na produção dos doces.

 

 

“Parece que aquela paixão havia desaparecido com o passar dos anos. Mas o retorno ao negócio foi me tomando por completo, até despertar novamente a inspiração e mentalizei, planejei, mergulhei de cabeça. Busquei me profissionalizar, fiz alguns cursos essenciais para o meu crescimento, e desta forma, ofertar o melhor aos meus futuros clientes”, disse.

Ela retornou de vez ao mundo dos doces em julho de 2019 e transformou a confeitaria em sua principal profissão e fonte de renda. “Sou bem perfeccionista e exigente com detalhes e acabamentos. Me vejo, dia após dia, fazendo parte de momentos importantes para tantas pessoas. Afinal, um bolo está presente nos melhores momentos da vida. Sou fisioterapeuta por profissão, confeiteira por paixão!”, ponderou.

Como é feito – Mayara trabalha sozinha, desde a produção das massas, recheios até o acabamento. Faz também toda parte de cuidar da rede social no perfil @mayarabezerraconfeitaria_, com as postagens diárias dos bolos que ela mesma fotografa. Mas, ainda conta com uma parceria importante. A sua tia @soraialopesdoces é uma das pessoas que confecciona os toppers, ou topos do bolo, em pasta americana.

Como se sente – “Hoje eu vejo que tudo me levou onde estou no momento. Acredito que meu destino era mesmo o mundo doce, adoçar o mundo. Ponho muito amor e dedicação em tudo que faço na cozinha. Apesar de amar o que faço, eu tenho muita vontade de empreender para outras áreas, mas sem largar meus deliciosos doces, claro!”, considerou.

Planos da empresa – Mayara tem como meu principal desejo, nos últimos meses, iniciar o curso de Gastronomia, seguida de pós-graduação na Confeitaria. “É um sonho que se Deus quiser, realizarei em breve”, disse.

Futuramente, pretende abrir um ateliê, para produzir as encomendas e ter uma vitrine com alguns produtos de produção diária para a retirada em balcão. “Tenho também uns planos de empreendedorismo que foge da confeitaria, mas que certamente conseguirei conciliar. Não me vejo só na confeitaria, nem com apenas um novo negócio. Me vejo com vários, e posso afirmar que tenho os planos de todos eles!”, completou.

(Colaboração da jornalista Josi Simão)

ACESSE TAMBÉM O SITE: IDEIAPOSITIVAONLINE.COM E CONFIRA NOSSOS “CASES DE SUCESSO”!

 

SIGA AS REDES SOCIAIS: @IDEIAPOSITIVAONLINE.
ATÉ A PRÓXIMA!

 



*Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal T5.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *